Saltar para o conteúdo

3 melhores maneiras de evitar que o pão fique bolorento (+ dicas e truques)

3 melhores maneiras de evitar que o pão fique bolorento (+ dicas e truques)

Sharing is caring!

O pão é um produto conhecido desde há muitos séculos e até desempenha um papel importante na Bíblia. 

Até hoje, continua a ser um alimento básico em muitas cozinhas de todo o mundo e é uma das alimentos mais consumidos no mundo. Não é de admirar que, para além do tradicional pão branco, existam tantos tipos que podem ser combinados com vários pratos deliciosos. 

Infelizmente, nem tudo é ideal no que diz respeito ao pão. Tem uma grande desvantagem, que é o seu curto prazo de validade. Não é preciso muito para ver pão estragado na bancada da cozinha. Mas o que é ainda pior, é o pão bolorento. 

Então, como evitar que o pão fique bolorento? Felizmente, existem muitas dicas e truques eficazes, mas 3 métodos essenciais são abordados no artigo de hoje. 

Por isso, sente-se, leia e salve esse delicioso pão da tragédia. 

Factores que influenciam o crescimento do bolor

pão com moldura

O bolor é criado por um tipo de fungo chamado fungos filamentosos. Estes fungos produzem esporos microscópicos que estão presentes no ar e podem pousar em várias superfícies, incluindo alimentos como o pão, levando a um crescimento visível de bolor. 

No entanto, como em tudo neste ambiente, há factores que influenciam crescimento de bolor nos alimentos. Por isso, vale a pena conhecê-las para tomar medidas razoáveis de prevenção. 

5 factores-chave a considerar

- Humidade: A humidade é tudo quando se trata do crescimento de bolor e de outros sinais de deterioração dos alimentos. Onde há humidade, também há potencial de bolor. Uma vez que o pão contém uma certa quantidade de humidade, é sempre suscetível de crescer bolor. 

É importante compreender que a humidade no pão, por si só, provavelmente não acelera o crescimento de bolor, mas o armazenamento inadequado (humidade elevada no ar, condensação, etc.) acelera certamente, pelo que é importante evitá-lo. 

- Temperatura: A temperatura também é essencial para que esses invasores indesejados se desenvolvam. Embora reajam de forma um pouco diferente, tanto os bolores como as bactérias preferem a temperatura ambiente (68-72°F).

No entanto, todas as temperaturas que se enquadram na categoria de zona de perigo de temperatura (40-140°F) representam um risco mais elevado de crescimento de bolor. Felizmente, o bolor não é fã de temperaturas baixas.

Com base nisto, não é difícil concluir o que fazer e o que evitar ao armazenar o pão.   

- Oxigénio: Os esporos de bolor são criaturas vivas e, tal como qualquer criatura viva neste planeta, incluindo nós, precisam de oxigénio para se manterem vivos e continuarem a multiplicar-se. 

Com isto, não quero dizer que é necessário fechar todos os orifícios para o ar, mas reduzir um pouco o fluxo de ar é uma obrigação quando se trata de armazenar pão. 

- Nutrientes: Mais uma vez, tal como qualquer outro organismo vivo, o bolor precisa de matéria orgânica para se alimentar. Agora, não há uma solução definitiva para este problema porque o pão em si é um alimento, mas alguns ingredientes podem ser reduzidos para abrandar o crescimento do bolor. 

Por exemplo, os esporos gostam muito de gordura e açúcar, pelo que a redução destes ingredientes pode ser crucial para reduzir o risco de crescimento de bolor. 

- Tempo: E, claro, o tempo é um fator que influencia tudo. Por muito que reduza a humidade, o açúcar e o oxigénio, ou baixe a temperatura, se deixar o pão ficar demasiado tempo, não vai acabar bem. 

Como evitar que o pão fique bolorento: 3 melhores métodos

pão no cesto

Agora que sabemos quais são os factores mais importantes no que diz respeito ao crescimento do bolor, são criados 3 métodos excepcionais com base nesses factores. E estes métodos não vão certamente desiludir. 

1. Usar a caixa de pão: De longe, o melhor método

A caixa do pão é uma dádiva do céu e não é por acaso que tem o nome que tem. 

Os especialistas criaram-no exatamente com base no conhecimento destes factores anteriormente referidos, ou seja, para os eliminar o mais possível. 

Em primeiro lugar, regulam a temperatura criando uma barreira entre o pão e a luz exterior, uma vez que demasiada luz pode criar uma temperatura mais elevada no interior da caixa. 

Além disso, foi concebido de forma a não deixar entrar demasiado oxigénio. 

Na verdade, existe a quantidade certa de circulação de ar para evitar o crescimento de bolor, bem como humidade suficiente para evitar que o pão seque. 

Também tenho de sublinhar que estas caixas existem em diferentes tamanhos. As caixas maiores são sempre melhores, pois permitem um maior fluxo de ar. Além disso, por muito grande que seja, deve sempre evitar-se encher demasiado com pão. 

Por último, existem também diferentes materiais utilizados no fabrico de caixas de pão. O esmalte e a cerâmica são os melhores. Sugiro que evite utilizar caixas de madeira, uma vez que estas podem prender o bolor entre os seus grãos. 

2. Sacos de pão como uma óptima alternativa

pão armazenado em saco de pão

Estes sacos também têm o termo "pão" no seu nome, pelo que se pode presumir que são bons. Não são tão bons como as caixas de pão, mas são certamente a melhor alternativa. 

Digo isto porque também conseguem uma boa ventilação que evita o crescimento de bolor, ao mesmo tempo que evita que o pão seque. 

Existem dois tipos principais de sacos criados para proteger o pão: sacos de pano para pão e sacos de papel pardo. 

Os sacos de pano para pão funcionam especialmente bem para o pão francês branco, pois podem mantê-lo fresco até 2 dias. 

Os sacos de papel castanho, por outro lado, são mais adequados para pães rústicos de massa dura e mantêm-nos frescos até 2 dias. 

Se não tiver um destes, o papel de embrulho de pergaminho também serve. Outra boa alternativa para um saco de pano para pão é um pano de cozinha grande e limpo. Como pode ver, tem muitas opções. 

3. Congelar para armazenamento a longo prazo

Para além da utilização de caixas de pão, a congelação é definitivamente a melhor opção de armazenamento se quiser proteger o seu pão de bolor. 

Pense nisso. Praticamente não há luz, as temperaturas são extremamente baixas para os esporos de bolor, a humidade transformou-se em cristais de gelo e, se o armazenar corretamente, pode também eliminar o oxigénio. 

Para além disso, pode deixar o seu pão no congelador até 2-3 meses. De acordo com o USDASe o seu filho tiver uma dieta de alimentos, pode manter as sobras congeladas durante 3 a 4 meses, não por uma questão de segurança, mas por uma questão de qualidade, porque as sobras congeladas podem perder o sabor quando guardadas durante mais tempo no congelador.

Agora, como é óbvio, é necessário efetuar o processo corretamente. Em primeiro lugar, é melhor evitar congelar o pão inteiro, mas sim dividi-lo em fatias individuais. A espessura dessas fatias é uma decisão que cabe a si. 

Embrulhe bem essas fatias em papel de alumínio ou em película aderente e coloque-as num saco de plástico próprio para o congelador. Feche bem o saco, etiquete-o com a data exacta de armazenamento e coloque-o no congelador. 

Quando decidir utilizar o pão, só tem de tirar as fatias que quiser, descongelá-las na bancada e desfrutar. 

Também pode congelar pão de banana, bem como Muffins ingleses

A refrigeração é uma boa opção para evitar o crescimento de bolor?

Um pão de trigo e outros alimentos congelados numa prateleira de um congelador doméstico

A refrigeração é, de facto, uma excelente opção para este fim. A temperatura é quase perfeita para evitar o desenvolvimento de bolor, e o oxigénio e a luz também são reduzidos. De acordo com o USDAO pão ou quaisquer outros restos podem ser conservados no frigorífico durante 3 a 4 dias.

O problema da refrigeração é o facto de haver outro perigo. As condições do frigorífico são também ideais para secar o pão, provocando a sua deterioração. 

Nomeadamente, a temperatura do frigorífico provoca a deterioração dos amidos do pão, o que significa que cristalizam e se tornam firmes. Isto leva a uma textura seca e intragável, fazendo com que o pão perca a sua frescura.

Se quiser mesmo refrigerar o seu pão, pode guardá-lo num saco, mas apenas durante um dia. Se pretende armazenar a longo prazo, um congelador é uma opção muito melhor. 

Felizmente, as pessoas podem ser muito criativas e inovadoras, e estes tipos no vídeo abaixo provaram-no. Eles descobriram o truque para evitar que o pão seque, bem como o crescimento de bolor durante, acredite ou não, 9 dias. Por isso, devias mesmo ver isto.

O tipo de pão também desempenha um papel importante

Alguns tipos de pão contêm certos ingredientes que são mais adequados para o bolor. Além disso, alguns deles têm um teor de humidade mais elevado, o que é ideal para o desenvolvimento do bolor. 

Em geral, os pães integrais, que contêm o grão inteiro, são mais propensos ao crescimento de bolor. Isto deve-se ao facto de terem tendência a conter maiores quantidades de óleo. 

Para além destes, todos os tipos de pão com elevado teor de edulcorantes, como o mel, o melaço ou o açúcar, entram nesta categoria. A presença de açúcar ou ingredientes semelhantes pode fornecer uma fonte de alimento adicional para o bolor, encorajando o seu crescimento.

Qualquer tipo de pão que contenha frutos (pão de banana) ou frutos secos, bem como sementes e nozes, pode ser mais suscetível ao crescimento de bolor. 

Por outro lado, alguns tipos de pão são mais resistentes ao bolor. O pão de centeio é um deles. É feito com farinha de centeio, que contém naturalmente menos humidade do que a farinha de trigo. 

Existem também pães com côdea, como as baguetes ou os boules de massa fermentada. A côdea mais seca ajuda a criar um ambiente inóspito para o desenvolvimento do bolor.

Finalmente, certos pães sem glúten, como os que são feitos com farinhas alternativas como a farinha de arroz, amêndoa ou tapioca, podem ser mais resistentes ao crescimento de bolores. Estas farinhas têm geralmente um teor de humidade mais baixo, reduzindo as condições favoráveis ao bolor.

Dicas e truques adicionais

pão na mesa

Agora já sabe quais são as melhores práticas quando se trata de armazenar pão. No entanto, há sempre algumas dicas e truques adicionais que vale a pena conhecer para manusear o seu pão da melhor forma possível. 

- Escolha sempre pão fresco, uma vez que o pão acabado de cozer tem menos probabilidades de já conter esporos de bolor. 

- Embora algumas fontes o recomendem, o meu conselho é que evite recipientes herméticos, uma vez que estes tendem a reter a humidade e a acelerar potencialmente o ritmo a que o seu pão desenvolve bolor. 

- Não deixe o pão em cima da bancada, pois pode ficar estragado muito rapidamente devido à pouca exposição ao ar puro, e as formigas também o podem alcançar muito facilmente. 

- Retire-o dos locais onde se encontram fontes de calor elevado (forno, ar condicionado, radiador, etc.), bem como dos locais onde a temperatura não é estável, ou seja, onde pode haver muita evaporação e condensação. 

- Evite armazenar o seu pão em sacos de plástico, uma vez que estes podem proporcionar as condições ideais para o crescimento de bolor, ou seja, humidade e calor. 

- Ao comprar pão, deve sempre evitar o pão pré-fatiado. Está mais exposto ao ar e pode ganhar bolor muito mais rapidamente do que um pão inteiro. 

- Antes de guardar o pão, é preferível cortá-lo a partir do meio, porque as côdeas das extremidades podem manter o pão fresco, com humidade suficiente para o manter fresco sem criar bolor. 

- Se o seu pão não ficar bolorento, mas ficar estragado, há uma forma de o reavivar. Basta colocá-lo num tabuleiro coberto com papel vegetal e levá-lo ao forno durante 3 a 5 minutos, e ficará perfeito para ser saboreado. 

- Ao fazer pão caseiro, utilize conservantes naturais, como canela, gengibre ou alho, para manter o pão fresco durante mais tempo. 

- Quando decidir deitá-la para o lixo, pense novamente em torrá-la para que não seja desperdiçada. Pode fazer tantas coisas com essa torrada, desde desfrutar da manhã Spuntini se estiver em Itália, para o tornar doce com um pouco de manteiga de bolacha deliciosa.

como manter o pão fresco