Saltar para o conteúdo

4 sinais-chave que lhe dirão quando o dióspiro está maduro

4 sinais-chave que lhe dirão quando o dióspiro está maduro

Sharing is caring!

Não sei quanto a si, mas eu gosto muito de ver um monte de frutos coloridos nos dias chuvosos e frios do final do outono, quando todas as árvores estão secas. 

Os diospiros trazem-me sempre recordações de infância, pois havia uma árvore de diospiros perto da minha casa e eu ficava sempre entusiasmada quando ela dava frutos brilhantes algures entre setembro e outubro. 

Embora muitas pessoas não sejam fãs deste fruto fantástico, e algumas nem sequer saibam o que é, continuei a gostar dele até hoje. 

No entanto, há muitas pessoas que gostariam de o experimentar, mas não sabem como comê-lo, nem quando é bom para comer. 

Por isso, quero partilhar convosco os meus conhecimentos sobre os dióspiros, bem como sobre quando é que os dióspiros estão maduros, porque isso é o mais importante a saber. 

4 sinais cruciais de maturação dos dióspiros

dióspiros maduros numa taça de vime

Quando penso em dióspiros, a sua cor laranja brilhante e a sua suavidade caraterística são as primeiras coisas que me vêm à cabeça. No entanto, há muitos aspectos a ter em conta quando se trata da maturação deste fruta que começa por P

Para além disso, os dióspiros não são todos iguais. Algumas variedades são mais escuras do que outras, e algumas são comestíveis quando firmes, enquanto outras não o são. Há muito para falar, por isso é melhor começar.  

Nesta parte, vou apenas revelar 4 factores que são cruciais para reconhecer os dióspiros maduros. 

1. Cor: Um dos sinais mais visíveis de maturação dos dióspiros é a mudança de cor. Dependendo da variedade, os dióspiros maduros podem variar entre o laranja vibrante e o vermelho profundo. 

2. Textura e consistência: Uma coisa é certa - se o seu dióspiro estiver duro como uma pedra, não está de certeza maduro. Os dióspiros maduros devem ter uma textura firme mas ligeiramente flexível. Devem sentir-se roliços e ter uma ligeira elasticidade quando apertados suavemente. 

3. O gosto: O sabor é crucial, mas o problema é que temos de cortar o dióspiro ao meio para o provar. No entanto, os dióspiros maduros devem ter um sabor predominantemente doce e ligeiramente picante. 

Se a fruta deixar um sabor seco ou amargo na boca, é provável que não esteja madura. 

4. Aroma: Tal como o sabor, o aroma dos dióspiros deve ser doce e um pouco semelhante ao do mel. Se não tiver qualquer aroma, há uma grande probabilidade de não ter amadurecido completamente. 

Se quiser, pode também ver este vídeo que lhe mostrará como comer um dióspiro e como saber se está maduro. 

Diferentes variedades de dióspiros e o seu estado de maturação

Como acontece com a maioria dos alimentos, nem sempre é tão simples, porque há sempre diferentes variedades com características únicas. O mesmo se passa com os dióspiros, uma vez que se podem encontrar muitos tipos diferentes. 

No entanto, abordei os mais frequentemente consumidos aqui nos EUA. São eles o Fuyu, o Hachiya e o dióspiro americano e todos eles são ligeiramente diferentes no que respeita ao processo de maturação. 

Fuyu

O Fuyu é a variedade mais popular de dióspiro e é mais frequente encontrar este tipo em todas as mercearias. 

O segredo da sua popularidade é o facto de serem uma variedade não adstringente, o que significa que, mesmo quando firmes, não têm aquele forte sabor azedo que todos nós tendemos a evitar. 

Este é o fator-chave para determinar o grau de maturação do diospiro Fuyu, o que significa que não é necessário que esteja demasiado mole para estar maduro e pronto a comer.

Isto não significa que os possa comer quando estão duros como uma pedra, mas uma textura firme com um ligeiro rendimento quando suavemente pressionados é suficiente. 

No que diz respeito à cor, um Fuyu maduro tem normalmente uma cor laranja vibrante. A pele de um diospiro Fuyu maduro pode ter um aspeto brilhante e não deve ter qualquer tom verde.

O melhor do Fuyu é o facto de o podermos comer mesmo que esteja um pouco mais mole. Será um pouco mais doce e alguns poderão achar a textura gelatinosa menos apelativa, mas continuará a ser comestível. 

O Fuyu não maduro tende a ser muito duro, semelhante a uma pedra, e tem normalmente uma cor esverdeada ou laranja pálido. Se notar isto, deve deixá-lo amadurecer um pouco mais para o poder apreciar. 

Hachiya

Se vir um dióspiro com forma de bolota, alongado e com o fundo pontiagudo, saiba que está perante a variedade Hachiya. 

Ao contrário da Fuyu, é uma variedade adstringente e essa é, de facto, a maior diferença entre elas quando se trata de determinar o nível de maturação. 

Nomeadamente, o Hachiya terá um sabor muito adstringente quando o trincar se ainda estiver firme. Esta adstringência provém de taninos que estão sobre-representados nesta variedade de dióspiro. 

Digo isto por experiência própria, não se metam na firma Hachiya porque vão passar por uma das piores experiências de degustação da vossa vida. 

O dióspiro Hachiya tem de amolecer completamente para que se possa sentir o maravilhoso sabor doce e a mel. 

Também tem de ser vermelho escuro ou vermelho alaranjado. Se for verde ou amarelo pálido, está provavelmente a preparar as suas papilas gustativas para uma surpresa desagradável.  

Dióspiro americano

Embora tenha o nome de "americano", esta variedade de dióspiro não é tão popular como as duas anteriormente descritas, especialmente em comparação com o Fuyu. 

Isto deve-se principalmente ao facto de serem muito mais pequenos em tamanho. Para além disso, tal como o Hachiya, precisam de ser muito macios para serem saborosos. 

Na verdade, são muito semelhantes às Hachiya, para além do facto de serem muito mais pequenas e de não amadurecerem na árvore. Por isso, é preciso esperar que estejam macias para as colher. 

Também têm uma cor laranja profunda a laranja-avermelhada quando maduros. No entanto, a cor por si só pode não ser o indicador mais fiável da maturação dos diospiros americanos, uma vez que algumas variedades podem manter a sua cor verde mesmo quando totalmente maduras.

Felizmente, não são assim tão comuns. 

Quando maduros, os dióspiros americanos devem ceder a uma ligeira pressão e ser macios ao toque, semelhantes a um tomate maduro. No entanto, não os pressione demasiado, pois isso pode facilmente magoar ou danificar os frutos. 

O aroma deve ser doce, semelhante ao do Hachiya, e o sabor deve ser um pouco semelhante a uma data ou que lembra um damascomas com mais taninos. 

Processo de amadurecimento e colheita e armazenagem correctas de dióspiros

uma mulher apanha um dióspiro maduro

Por muito que se conheça o processo de amadurecimento dos dióspiros, é preciso saber manipulá-los corretamente ou acabará por obter dióspiros não comestíveis. 

Colher corretamente os dióspiros

Os dióspiros são normalmente colhidos entre setembro e outubro. Isto deve-se ao facto de amadurecerem neste período do ano. 

Na maioria dos casos, não amadurecem totalmente, mas o processo de amadurecimento continua mesmo depois de terem sido colhidas. Não se deve colher antes desta altura, porque se não amadurecerem completamente, não poderão amadurecer depois. 

Este aspeto é particularmente importante no caso dos dióspiros Hachiya e americanos, que só são consumidos quando estão completamente maduros. 

Um outro conselho é que, ao colher os dióspiros, evite puxar os frutos com força, pois isso pode danificar o caule ou o próprio fruto.

Aconselha-se a embalar suavemente o fruto na mão durante a apanha, para evitar ferir ou perfurar a pele. 

Se for necessário transportar os dióspiros durante longas distâncias, coloque-os em recipientes almofadados ou embrulhe-os individualmente em papel macio para os amortecer e evitar que se magoem.

O armazenamento adequado também é muito importante

Na maioria dos casos, pode conservar os dióspiros à temperatura ambiente, especialmente se não estiverem completamente maduros. Este é especialmente o caso dos dióspiros americanos e dos Hachiya. 

Dependendo do estado de maturação e do tipo de dióspiro, a maturação completa pode demorar de alguns dias a mais de uma semana. 

Se não puder esperar muito tempo, há uma forma de acelerar esse processo. Nomeadamente, os dióspiros produzem gás etileno que é responsável pelo processo de amadurecimento. 

Se o gás for retido nos dióspiros, a sua ação será mais rápida. Assim, pode colocar os dióspiros num saco de papel castanho, fechá-lo bem e deixar que o gás faça o trabalho. 

Se fores realmente impaciente, podes colocar também algumas bananas maduras nesse saco, e o processo será ainda mais rápido. Nomeadamente, as bananas também produzem gás etileno, pelo que mais gás etileno significa menos tempo de amadurecimento. 

Por outro lado, se os seus dióspiros estiverem à beira de ficarem demasiado maduros, mas não os quiser consumir imediatamente, pode colocá-los no frigorífico. Isto dá-lhes 1-3 dias adicionais. 

A congelação é a última forma de conservar os dióspiros. No entanto, não se pode simplesmente colocar o dióspiro inteiro no congelador e esperar que o resultado seja bom. 

É preferível descascar e retirar as sementes ou o caroço antes de congelar. Bata os dióspiros e guarde-os em recipientes herméticos ou em sacos de congelação. 

O puré de dióspiro conserva-se bem no congelador até 1 ano. 

Como saber se o dióspiro está demasiado maduro?

a mulher segura um dióspiro na mão

Falámos dos sinais a ter em conta para saber se o seu dióspiro está maduro, mas saber se está demasiado maduro é talvez ainda mais importante porque os dióspiros demasiado maduros podem ser bastante desagradáveis ou mesmo perigosos para a sua saúde. 

Eis alguns sinais a ter em conta: 

- Cor: Se se tratar de um dióspiro demasiado maduro, este pode apresentar uma cor baça ou escurecida. Em alguns casos, pode parecer excessivamente laranja escuro, acastanhado ou mesmo preto. 

Se a cor for irregular ou irregular, é muito provável que o fruto tenha começado a deteriorar-se, pelo que é melhor deitá-lo fora. 

- Tocar e sentir: Se pressionar um dióspiro demasiado maduro, mesmo que suavemente, o seu dedo penetrará profundamente no fruto. Isto deve-se ao facto de, quando muito maduros, os dióspiros tenderem a ser excessivamente macios e até mesmo moles. 

A polpa de um dióspiro demasiado maduro pode tornar-se farinhenta, granulosa ou aquosa. Em vez da textura cremosa ou de creme desejada, o fruto pode desintegrar-se facilmente e não ter estrutura.

- O gosto: Quando demasiado maduro, o dióspiro perde o seu perfil de sabor reconhecível. Terá um sabor excessivamente doce e apresentará também tons fermentados. 

A doçura pode tornar-se enjoativa ou desequilibrada, faltando os sabores complexos e matizados de um dióspiro devidamente maduro.

- Aroma: Quando um dióspiro está demasiado maduro, emite um odor azedo ou fermentado. Por isso, se notar um cheiro desagradável ou desagradável, isso pode indicar que o fruto está demasiado maduro e começou a estragar-se. 

Conhecer o estado de maturação dos dióspiros

Então, quando é que os dióspiros estão maduros? 

Embora muito dependa da variedade exacta de dióspiro, há alguns factores a considerar quando se tenta reconhecer os dióspiros maduros. 

Em geral, a cor dos dióspiros maduros vai do laranja vibrante ao vermelho intenso. Um dióspiro maduro não é tão duro como uma pedra, mas a suavidade exacta depende do tipo de dióspiro. 

Tem um sabor doce e ligeiramente picante, e o aroma é também doce e algo semelhante ao mel.